segunda-feira, 5 de maio de 2008

ABRE ASPAS



Achei essa blogagem coletiva que li em alguns blogs bem interessante e resolvi participar.Já comentei em outros blogs que a especilidade é a poesia que há tantos poetas que não estão mais entre nós e poetas de agora que são excelentes mas devido ao corre corre , vida muito agitada não damos muita importância à poesia.

A leitura de livros de história, romances é de suma importância, mas já pararam para pensar se já loeram alguma livro de poesia?Já compraram um livro de poesia?eu reconheço que deveria ler mais poesia, ter mais livros de poesia.Tenho certeza que seria menos estressada se lesse mais poesia e procuro me esfroçar e ser "menos pior"...

Livro de poesia só tenho um:"TUDO QUE NÃO É CAVALO " de Vitor Paiva.Vitor apesar da pouca idade possui uma maturidade e um talento que aparente ter anos de experiência.



Essa foi a imagem mais interessante que consegui de Vitor(vi no blog "Azul Cenoura").a artista plástica que criou o abajor chama-se Carol e inspirou-se no poema de sua própria autoria, "Poema Que Eu Nunca Fiz" :

Um pouco desse poema
Vem da viagem à Índia que eu nunca fiz

Um pouco desse poema

Vem de memórias que ainda não vivi


Às vezes eu minto

sem razão nenhuma

No meio do dia


Uma mentira

Uma verdade

E o meu pensamento

Meio Midas de ouro

Meio ouro de tolo

Vitor Paiva é carioca , músico (é baixista da banda "Os Outros"), publicou além de "Tudo que Não é Cavalo", "Poesia pra Boi Dormir" e seu último livro intitula-se"Boca Aberta".

Esse rapaz não pára, pois já escreveu para a Revista MTV,Outracoisa,International Magazine,OTEMPO,Opasquim 21 e muito mais que nem eu sei. Também apresenta um quadro no programa Comentário Geral na TV Brasil(antiga TVE).

Não o conheço pessoalmente ,mas gosto dele porque temos alguns pontos em comum como a preferência pelos Beatles e por um outro poeta que não está mais entre nós:PAULO LEMINSKI.



Paulo Leminski nasceu em Curitiba em 24 de agosto de 1944 foi escritor, poeta, tradutor,professor e faixa -preta de judô.

O pouco que sei de Paulo ele foi um apeeosa brilhante, genial e destacou-se pela sua intelectualidade.Ele escreveu um jeito próprio de escrever poesia, de forma breve, com tradilhos ou brincando com ditados populares.

ERRA UMA VEZ

Nunca cometo o mesmo erro
duas vezes

já cometo duas três
quatro cinco seis

até esse erro aprender

que só o erro tem vez


Além de poesias escreveu obras em prosa, literatura infanto-juvenil ,foi produtor musical e realizou gravações em parceria com grandes nomes da música brasileira como Caetano Veloso,Moraes Moreira, o grupo A Cor do Som.

Paulo faleceu em 7 de junho de 1989 em sua terra natal, Curitiba.

Caso queiram sabre mais sobre o saudoso Paulo(vale a pena),cliquem aqui.

Um forte abraço para todos e mais poesia,beijos,
Janaina de Almeida.






12 comentários:

Andréa Motta disse...

Oi, Janaína, seu blog já estava na lista de participantes de Coisas do Brasil, pois você já havia confirmado a participação, de acordo com o comentário deixado em 19 de abril; eu confirmei por email. Dê uma olhadinha. Obrigada!

Menina do Rio disse...

Gostei deste teu post! Me fez conhecer duas pessoas das quais nunca soube antes! Penso que se as pessoas lessem mais poesias certamente deixariam as emoções floresceram com mais intensidade em seus corações, pois a poesia tem o dom de nos abrir a alma.

Um beijo

disse...

Gostei do post,pude conhecer esses poetas que pelo jeito são fantastico.Eu adoro ler quem sabe eu compre livros dele qdo der certo.Passe no banga atualizei....Beijos

DO disse...

Achei muito legal esta homenagem,Janaina.
Beijão!!

Fábio Mayer disse...

Houve uma época em que todos os gênios da arte eram boêmios, e talvez, Leminski tenha sido o último dos boêmios gêniais de Curitiba.

Carol disse...

lindas escolhas, Jana!
obrigada pela lembrança carinhosa. vc mora no meu coração, com muita gente boa.
bjs!

Julis disse...

Sou suspeita em elogiar que adorei por dois motivos:um pq eu adoro tudo que vc escreve e outra pq eu amo poesias

Cadinho RoCo disse...

Nem tenho idéia de como seria minha vida sem a poesia. O que não quer dizer que tenho vivido.
Cadinho RoCo

Serjones disse...

leminski é genial.

Menina do Rio disse...

Jana, a vantagem dos blogs é essa; poder interagir, expondo pensamentos e opiniões. Eu particularmente sou contra blogagens coletivas e distribuições de prémios. Porque isso de dá de tal forma que acaba por disvirtuar o sentido do blog que é escrever sobre o que se quer mostrar.
A blogagem coletiva não faz muito sentido, visto que escrever e não agir, não nos leva a lugar nenhum e vira uma troca de postagens repetidas. Outra coisa que há também são os chamados "desafios".
Por estas e outras que eu eventualmente faço menção em meu blog, agradecendo prémios e o resto fica por conta dos comentários que faço nos posts sobre os temas coletivos.

Um beijinho pra ti, querida

Lulu on the Sky® disse...

Muito show sua homenagem.
Big Beijos

Laura Bahlis disse...

Querida, vim aqui agradecer o apoio. E adorei o que encontrei. Já fui atrás de mais coisas do Paulo pra ler, muito legal.
Beijão!