sábado, 9 de fevereiro de 2008

CHAPEUZINHO VERMELHO


Era uma vez uma menina chamada Chapeuzinho Vermelho, que tinha esse apelido pois desde pequenina gostava de usar chapéus e capas desta cor.

Um dia, sua mãe pediu:

- Querida, sua avó está doente, por isso preparei aqueles doces, biscoitos, pãezinhos e frutas que estão na cestinha. Você poderia levar à casa dela?

- Claro, mamãe. A casa da vovó é bem pertinho!

- Mas, tome muito cuidado. Não converse com estranhos, não diga para onde vai, nem pare para nada. Vá pela estrada do rio, pois ouvi dizer que tem um lobo muito mau na estrada da floresta, devorando quem passa por lá.

- Está bem, mamãe, vou pela estrada do rio, e faço tudo direitinho!

E assim foi. Ou quase, pois a menina foi juntando flores no cesto para a vovó, e se distraiu com as borboletas, saindo do caminho do rio, sem perceber.

Cantando e juntando flores, Chapeuzinho Vermelho nem reparou como o lobo estava perto...


Ela nunca tinha visto um lobo antes, menos ainda um lobo mau. Levou um susto quando ouviu:

- Onde vai, linda menina?

- Vou à casa da vovó, que mora na primeira casa bem depois da curva do rio. E você, quem é?

O lobo respondeu:

- Sou um anjo da floresta, e estou aqui para preteger criancinhas como você.

- Ah! Que bom! Minha mãe disse para não conversar com estranhos, e também disse que tem um lobo mau andando por aqui.

- Que nada - respondeu o lobo - pode seguir tranqüila, que vou na frente retirando todo perigo que houver no caminho. Sempre ajuda conversar com o anjo da floresta.

- Muito obrigada, seu anjo. Assim, mamãe nem precisa saber que errei o caminho, sem querer.

E o lobo respondeu:

- Este será nosso segredo para sempre...

E saiu correndo na frente, rindo e pensando:

Aquela idiota não sabe de nada: vou jantar a vovozinha dela e ter a netinha de sobremesa ... Uhmmm! Que delícia!)

Chegando à casa da vovó, Chapeuzinho bateu na porta:

- Vovó, sou eu, Chapeuzinho Vermelho!

- Pode entrar, minha netinha. Puxe o trinco, que a porta abre.

A menina pensou que a avó estivesse muito doente mesmo, para nem se levantar e abrir a porta. E falando com aquela voz tão estranha...

Chegou até a cama e viu que a vovó estava mesmo muito doente. Se não fosse a touquinha da vovó, os óculos da vovó, a colcha e a cama da vovó, ela pensaria que nem era a avó dela.

- Eu trouxe estas flores e os docinhos que a mamãe preparou. Quero que fique boa logo, vovó, e volte a ter sua voz de sempre.

- Obridada, minha netinha (disse o lobo, disfarçando a voz de trovão).

Chapeuzinho não se conteve de curiosidade, e perguntou:

- Vovó, a senhora está tão diferente: por que esses olhos tão grandes?

- É prá te olhar melhor, minha netinha.

- Mas, vovó, por que esse nariz tão grande?

- É prá te cheirar melhor, minha netinha.

- Mas, vovó, por que essas mãos tão grandes?

- São para te acariciar melhor, minha netinha.

(A essa altura, o lobo já estava achando a brincadeira sem graça, querendo comer logo sua sobremesa. Aquela menina não parava de perguntar...)

- Mas, vovó, por que essa boca tão grande?

- Quer mesmo saber? É prá te comer!!!!

Uai! Socorro! É o lobo!

A menina saiu correndo e gritando, com o lobo correndo bem atrás dela, pertinho, quase conseguindo pegar.

Por sorte, um grupo de caçadores ia passando por ali bem na hora, e seus gritos chamaram sua atenção.

Ouviu-se um tiro, e o lobo caiu no chão, a um palmo da menina.

Todos já iam comemorar, quando Chapeuzinho falou:

- Acho que o lobo devorou minha avozinha.

- Não se desespere, pequenina. Alguns lobos desta espécie engolem seu jantar inteirinho, sem ao menos mastigar. Acho que estou vendo movimento em sua barriga, vamos ver...

Com um enorme facão, o caçador abriu a barriga do lobo de cima abaixo, e de lá tirou a vovó inteirinha, vivinha.

E todos comemoraram a liberdade conquistada, até mesmo a vovó, que já não se lembrava mais de estar doente, caiu na farra.

O lobo mau já morreu. Agora tudo tem festa: posso caçar borboletas, posso brincar na floresta."

Essa história ilustra o tema da Blogagem Coletiva sugerido por Luma no dia 14 de fevereiro: PEDOFILIA.A figura de Chapeuzinho Vermelho significa a inocência, onde ela ainda acredita nas pessoas.A cor vermelha é a cor que das emoções intensas, violentas, inclusive as sexuais.A hsitória vale como um alerta aos pais para tomarem cosnciência dos riscos envolvidos no desenvolvimento de seus filhos, a fim de evitar problemas futuros.

O camainho pelo qual sua mãe indicou é uma mostra dos percursos da vida que ela tem que enfrentar. O lobo mal representaria pessoas inescurpulosas à procura de "carne fresca", assédio pela força.Tanto que o lobo mal mau se aproveitou de sua força física para agredir uma senhora ( a avó da menina) e a própria menina(chapeuzinho Vermelho).O caçador seria o herói, as autoridades que ajudariam a capturar o lobo.

E NÃO SE ESQUEÇAM:BLOGAGEM COLETIVA CONTRA A PEDOFILIA E FAVOR DA INOCÊNCIA BY LUMA, DIA 14 DE FEVEREIRO.



Um abraço para todos e até a próxima, beijos,

Janaina de Almeida.

UP DEITE(como escreve o Lula):

A verdadeira história de Chapeuzinho Vermelho...


A versão para adultos foi escrita pro por história escrita por Perrault, era uma história para adulto. O capuz vermelho que acompanha a menina nas versões de Perrault e na dos Grimm, surge como símbolo da cor do sangue, da menstruação, cor da alma, da libido e do coração. O “Lobo Mau” na verdade é a figura de um homem.

Só tempos depois os Irmãos Grimm alteraram seu conteúdo erótico e adaptaram às crianças numa época antes do século XVIII, ou seja, antes que a revolução burguesa modificasse o pensamento e o comportamento ocidental, e, portanto, modificasse a história bem mais próxima do que a conhecemos hoje. E aqui vai a verdadeira, contada por camponeses ao redor do fogo em noites de inverno europeu:

"Certo dia, a mãe de uma menina mandou que ela levasse um pouco de pão e de leite para sua avó. Quando a menina ia caminhando pela floresta, um lobo aproximou-se e perguntou-lhe para onde se dirigia.

- Para a casa de vovó - ela respondeu.

- Por que caminho você vai, o dos alfinetes ou o das agulhas?

- O das agulhas.

Então o lobo seguiu pelo caminho dos alfinetes e chegou primeiro à casa. Matou a avó, despejou seu sangue numa garrafa e cortou sua carne em fatias, colocando tudo numa travessa. Depois, vestiu sua roupa de dormir e ficou deitado na cama, à espera.

Pam, pam.

- Entre, querida.

- Olá, vovó. Trouxe para a senhora um pouco de pão e de leite.

- Sirva-se também de alguma coisa, minha querida. Há carne e vinho na copa.

A menina comeu o que lhe era oferecido e, enquanto o fazia, um gatinho disse: "menina perdida! Comer a carne e beber o sangue de sua avó!"

Então, o lobo disse:

- Tire a roupa e deite-se na cama comigo.

- Onde ponho meu avental?

- Jogue no fogo. Você não vai precisar mais dele.

Para cada peça de roupa - corpete, saia, anágua e meias a menina fazia a mesma pergunta. E, a cada vez, o lobo respondia:

- Jogue no fogo. Você não vai precisar mais dela.

Quando a menina se deitou na cama, disse:

- Ah, vovó! Como você é peluda!

- É para me manter mais aquecida, querida.

- Ah, vovó! Que ombros largos você tem!

- É para carregar melhor a lenha, querida.

- Ah, vovó! Como são compridas as suas unhas!

- É para me coçar melhor, querida.

Ah, vovó! Que dentes grandes você tem!

É para comer melhor você, querida.

E ele a devorou."







17 comentários:

Dono do Bar disse...

Seu post lembrou-me de um trabalho que fiz na faculdade abordando a história de Chapeuzinho. Eram 3 textos: o do Perrault, um do Chico Buarque e o dos Grimm. Também estarei nessa dia 14.

Beijos, Jana.

DB.

Julis disse...

Jana primeiro de tudo esse filme aí meninamá.com é mto bom, assista se ainda não viu.
Gostei dessa blogagem coletiva sobre pedofilia, eu tinha visto no blog da Luma... Esse assunto é mto sério e delicado mas tem que botar pra falar mesmo, pois mta gente fica impune a isso. Ah, tem post novo no meu blog tbm.
Beijos

Menina do Rio disse...

Olá Janaína, muito importante este trabalho sobre pedofilia. E quanto as histórias, só posso te dizer que o lobo mau não morreu... Ainda devora muita criança, infelizmente!

beijinho pra ti

Só Magui disse...

Muito complicado para uma coisa bem simples: O sistema insentiva o uso indiscriminado da sexualidade masculina ao extremo com todo tipo de motivação e quando perversos passam dos limites não sabem o que fazer.Quando Nabokov escreveu Lolita foi uma festa e já fizeram dois filmes bem divulgados.Eu mesma já vi mulheres, em blogues pseudo litrários, elogiando o filme e o livro.Perderam o controle.Tarado sempre houve.
http://somagui.zip.net

Só Magui disse...

Muito complicado para uma coisa bem simples: O sistema insentiva o uso indiscriminado da sexualidade masculina ao extremo com todo tipo de motivação e quando perversos passam dos limites não sabem o que fazer.Quando Nabokov escreveu Lolita foi uma festa e já fizeram dois filmes bem divulgados.Eu mesma já vi mulheres, em blogues pseudo litrários, elogiando o filme e o livro.Perderam o controle.Tarado sempre houve.
http://somagui.zip.net

Angela Ursa disse...

Janaína, a história da Chapeuzinho serviu muito bem para ilustrar a questão da pedofilia. Beijos da Ursa!

efvilha disse...

Olá.

Nós somos todas as histórias, sejam de fadas, lobo mau, ficcionadas ou "baseadas em fatos reais".
Nós somos as vertentes das fábulas, das parábolas, e somos todas as metáforas e todas as figuras de linguagem.
Nós somos o verbo, e os substantivos e adjetivos, somos preposição e conjunção, somos numerais infinitos, e somos interjeições, somos os artigos todos. Somos indecisos advérbios.
E somos indefinidos indefiníveis, e somos mais pronominais que substantivos somos.

A vocês, em primeira mão e prosadamente, o trecho de uma das minhas poesias.

Abraço de Paz.

Ulisses disse...

Quando vc falou da versão adulta, pensei que ia zoar com o lula tipo chapeuzinho vermelho=pt e tal. É sempre bom reler essas histórias depois de adulto e ver o "verdadeiro significado" delas... é que nem aquela da formiguinha e da cigarra onde o objetivo mesmo era ensinar as crianças que devemos mesmo é trabalhar, trabalhar e trabalhar.

Naeno disse...

Qualquer coisa que se apresente com a cara de escândalo, coisa fora da ordem natural, que fere o coração e faz fecharem-se os olhos, tamanha animalidade com que se parece, deve-se à falta de cuidado, de imposição ou de atitudes corretas por parte daqueles que fazem o gerenciamento do povo, do país. O governo, em primeiro lugar, por dar-se por premiado com o lugar que ocupa àqueles que lhes renderam brechas e meios de chegar lá, em segundo os fazedores de buracos, os cupins, como eu chamaria, os tribunos e seus ordenantes, os que se sentem livres, como um lobo na floresta, sabedores de todos os truques para chegarem aonde querem: o espanto, o medo, o terrorismo.
Pedofilia é coisa de doente, mas acima de tudo é coisa de autoridade demente.
Doa o coração da criança. Doa os corações dos pais, dos que tem serenidade, no entanto, muito mais doerá tudo, todos os órgãos todos os ossos, todos os sentimentos desses malfeitores quando Deus, a quem atribuímos, com clareza e veracidade a nossa criação, se manifestar, em substituição à maldade e à burrice humana.

Um beijo
Naeno

Monalisa disse...

Janaína, eu não conhecia a verdadeiera conotação da história. Mas isto só prova que uma mesma história pode ser vista com vários "olhos", depende da forma como alguém a apresenta para nós. Abraços!

Lila Rose disse...

Oi, querida. Passando pra saber notícias suas. Legal o tema da blogagem coletiva, ainda na blogosfera pois sabemos que a maioria dos pedófilos estão agindo na internet.

Bisous.
Como foi de Carnaval? Vila Isabel estava lindona, né?

Lulu on the Sky disse...

Bacana a sua historia da chapeuzinho vermelho comparada a pedofilia.
Big Beijos

Sombra do Sol disse...

Olá boa noite, passando para atualizar a leitura de sua página. Aproveitei o carnaval para tirar umas férias, agora voltando ao ritmo normal vim agradecer o seu carinho, amizade e atenção, pode ter certeza que marcou meu coração. Não imaginei que na imensidão da internet encontraria um lugarzinho tão acolhedor, cheio de carinho e belas amizades. Quando leio um comentário em minha página sinto-me levado como água em uma viagem cheia de sensação, sentidos e emoções. Um mundo mágico, acolhedor, que mesmo nos momentos difíceis tiram-nos do chão. Quero agradecer a você que visitou minha pagina e deixou sua opinião, que me acolheu com carinho e tocou meu coração. Tenha um excelente domingo e uma semana repleta de muita paz, saúde e luz. Abraços fraternos do amigo.

Casamento feliz disse...

Pedofilia é uma nojeiraaa !!

Berijos e bom dia

DO disse...

Adorei este post,JANAINA. As histórias que derivam do grande classico conseguem ser ainda melhores,hehehe
Beijos e otima semana

http://www.ramsessecxxi.blogger.com.br

Laura Bahlis disse...

Assunto mais delicado esse, mas que não pode ficar escondido. Essa foi uma das coisas que mais me deixou em choque quando comecei a atender as crianças no hospital. Impressionante como o abuso infantil é quase uma coisa comum! Revoltante.

Meire disse...

Janaina....mandou super bem o recado!
Parabens!
Meire