domingo, 11 de janeiro de 2009

"TUDO EM NOME DE DEUS.IMAGINE SE NÃO FOSSE..."



Blogagem Coletiva sugerida pelo Bion-RJ.Infelizmente as notícias não são nada nada boas, pois tanto o Hamas quanto Israel não querem ceder de jeito nenhum.



Não vou contar a parte histórica de como começou tudo pois temos há bons sites e todo dia há noticiários a respeito do assunto.Fiquei perplexa e horrorizada com a reportagem que assisti no Jornal Nacional de 05 de janeiro de 2009,a que ponto a raça humana pode chegar,por puro fanatismo.E mais:TUDO EM NOME DE DEUS...

As imagens dizem mais que mil palavras...

Exército israelense, um dos exércitos mais poderosos do mundo, com poder de fogo bem superior ao Hamas.Mesmo assim não consegue conter os ataques do grupo Hamas que ataca com foguetes e causam um estrago material e psicológico total.

Tentarei explicar a vocês com base na reportagem de Pedro Bassan(repóretr),matériado Jornal Nacionbal de 05 de janeiro de 2009.

O ataque israelense é feito por 500 caças,entre eles 200 dos moderníssimos F-16, 180 helicópteros, mísseis Popeye 4,que tem uma câmera embutida, 500 tanques Merkava, os mais modernos do mundo, que são produzidos em Israel.









O Hamas não tem um exército formal, mas é organizado, com uma hierarquia rígida, e conta com entre 20 e 30 mil combatentes.

A arma principal é o foguete Qassam, um artefato quase artesanal. Ele é produzido pelos próprios militantes do Hamas, em fábricas de fundo de quintal, desde 2001. Tem pouca precisão e, por isso, vem provocando mais pânico do que mortes.



“O grande objetivo desses foguetes realmente não é atingir o alvo, é causar pânico e mostrar ao governo de Israel e à população israelense que eles estão atacando”, explicou Robson Barbosa, pesquisador da USP.



Os foguetes palestinos são menos poderosos, mas muito difíceis de serem destruídos. A base de lançamento é sempre improvisada e pode ser montada e desmontada em 15 minutos em qualquer lugar.

"Por exemplo, quintal de residência, tetos de prédios, embaixo de lonas, terrenos baldios e até já se tem notícias de dentro de apartamentos através de janelas”, revela Robson Barbosa.

Agora me dizem:o que acontece?Perdas civis, número maior de crianças mortas,traumas para uma vida toda que vai atravessar décadas, séculos.Gente, eu vi (pela mídia)crianças com ódio, como podemos acabar com isso?O conflito é mais sério que se imagina, só tenho esperanças nos Chefes de Estados mais poderosos do planeta , na ONU,nas entidades especializadas em relações internacionais.


O Conflito tomou uma proporção tão absurda que em reportagem no site do Pe.Marcelo Rossi da data de 8 de janeiro de 2009 a coordenadora da organização não-governamental "Médicos Sem Fronteiras" (MSF), na Palestina, Jessica Pourraz, declarou que os conflitos na Faixa de Gaza são uma verdadeira "catástrofe humana", e explicou que a população vive num "estado de terror permanente, está assustada e exausta".

"Ninguém foge de Gaza, os palestinos estão numa armadilha, trancados sem água e eletricidade. A comida entra, mas em quantidade insuficiente, e muitos caminhões de ajudas e de materiais, como os nossos, ficam bloqueados na comunidade de Kerem Shalom, na fronteira com Israel, porque resgatá-los é muito perigoso" − contou a coordenadora da MSF.

"Muitas famílias tiveram suas casas destruídas e procuram refúgio nos hospitais e nas escolas da Agência da ONU para os Refugiados Palestinos (UNRWA), mas nem ali − como infelizmente constatamos − estão seguros" − declarou ela, referindo-se às mortes da última terça-feira causadas por ataques israelenses contra as instituições da ONU.

Segundo Jessica Pourraz, os próprios agentes da "Médicos Sem Fronteiras" temem ser atingidos pelos bombardeios. "À noite, vamos dormir e não sabemos se na manhã seguinte a nossa casa ainda estará em pé" – disse ela.

Agora, repito a pergunta:a nós, cabe orar.Dia 18 de janeiro a Ação Católica propôs um dia de orações pela paz na Terra Santa,será uma jornada de orações pela paz.Essa iniciativa é da igreja católica, mas possui um caráter ecumênico, pois eu penso que tem que orar e principalmente orientar jovens e crianças a não nutrir ódio e rancor que não leva a nada.

"A exigência de uma paz imediata e de um cessar-fogo por parte de israelenses e palestinos é um imperativo, não podemos ficar com os braços cruzados diante do assassinato de vidas humanas, e o problema não será resolvido com as armas", explicou Franco Miano,presidente nacional da Ação Católica.

Um forte abraço para todos e muita Luz e Paz, beijos,

Janaina de Almeida.

fontes:Jornal Nacional

Pe.Marcelo Rossi





8 comentários:

DO disse...

Nunca tomei partido neste confronto irracional,Janaina. Mas o que Israel esta fazendo é absurdo e injustificavel. Perdeu completamente a possível razão que tivesse.
Beijão!!

Yvonne disse...

Querida, lembra de um livro infantil que fez muito sucesso na década de 80 chamado Dois idiotas sentados em um barril de pólvora ou algo parecido? A resposta está lá, basta procurar. Todo mundo quer ter razão, mas quem padece é a população civil.
Beijocas

Jôka P. disse...

Não existe guerra justa.

Carol disse...

Só nos resta é rezar amiga.... rezar pela paz...
Bjs.

marcello disse...

Janaína!
Valeu mesmo!
É isso aí menina! Gostei da pesquisa que vc fêz sobre o assunto!
Espero que consigamos enganjar mais pessoas nesse assunto tão controvertido!
Um abraço!
:)

ana de toledo disse...

ai, ai Janaína...quanto tempo mais teremos que assistir a tudo isso???
Um beijinho

Leila disse...

Isto que está acontecendo é um absurdo.
Só torço para que eles entrem logo num acordo de paz. Afinal quem paga o pato são os inocentes.
Beijos

Julis disse...

Ai Jana isso tudo é tão triste, esse povo é extremista demais... e quem paga por tudo isso são os mais inocentes